Official internet pharmacy in Sydney where you can buy Kamagra Jelly australia online. Para compra levitra puede ser visto como un desafío. Aumenta Smomenta, y todos los que se poco a poco abrumado, como es lógico, cada vez más hombres están diagnosticados con disfunción eréctil.

Academic

ACADEMIC
VERIFICAR RESTRIÇÕES DE USO CONSTANTES NA LISTA DE AGROTÓXICOS DO
Registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento / MAPA sob n° 001205 COMPOSIÇÃO:
1-(2- cyano-2- methoxyiminoacetyl)-3-ethylurea
(CIMOXANIL).60 g/kg (6% m/m)
Manganese ethylenebis(dithiocarbamate) (polymeric) complex with zinc salt
(MANCOZEBE).700 g/kg (70% m/m)
Ingredientes Inertes.240 g/kg (24% m/m)
PESO LÍQUIDO: VIDE RÓTULO
CLASSE: Fungicida sistêmico e de contato
GRUPO QUÍMICO: Acetamida + alquilenobis (Ditiocarbamato)
TIPO DE FORMULAÇÃO: Pó Molhável
TITULAR DE REGISTRO
Sipcam Agro S.A.
Rua Igarapava, 599 – Distrito Industrial III
CEP: 38102-970 – Uberaba/MG CNPJ: 23.361.306/0001-79
Tel. (0xx34) 3319-5550 Fax: (0xx34) 3319-5570
Registro no IMA n° 701-332/2004
FABRICANTES DOS PRODUTOS TÉCNICOS:
Cimoxanil:
Oxon Italia SpA
V. Sempione, 195 – 20016 Pero Milano – Italia
Mancozebe:
Dow AgroSciences Ind. Ltda.
Av. Pres. Humberto Alencar Castelo branco, 3200
Parte – Jacareí/SP
Cerexagri B.V.
Tankhoofd 10 – 3196 KE Vondelingenplaat
Harbour, 3255 – Roterdan – Holanda
FORMULADOR:
Sipcam Agro S.A.
Rua Igarapava, 599 – Distrito Indústrial II Uberaba/MG
CNPJ: 23.361.306/0001-79 - Registro no IMA n° 701-332/2004
Nº do lote ou partida:Data de fabricação: ANTES DE USAR O PRODUTO LEIA O RÓTULO, A BULA E A RECEITA E
CONSERVE-OS EM SEU PODER.
É OBRIGATÓRIO O USO DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL.
PROTEJA-SE.
É OBRIGATÓRIA A DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA.
CLASSIFICAÇÃO TOXICOLÓGICA II – ALTAMENTE TÓXICO
CLASSIFICAÇÃO DO POTENCIAL DE PERICULOSIDADE AMBIENTAL III –
PRODUTO PERIGOSO AO MEIO AMBIENTE
INSTRUÇÕES DE USO:
ACADEMIC é um fungicida para aplicações nas culturas de batata, tomate e uva,
conforme quadro de recomendações abaixo:
Nome Comum
Nome Cientifico
(produto comercial)
NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:
Para as culturas da Batata e Tomate aplicar preventivamente no controle da requeima,
com intervalos de 7 dias, com um número máximo de 4 aplicações. Em condições
altamente favoráveis à doença (alta umidade e temperaturas amenas), recomenda-se
usar a dosagem maior e uma redução no intervalo das aplicações.
Para a uva aplicar no início do crescimento da brotação até o início da frutificação. Em
condições normais aplicar com intervalos de 7 a 10 dias, com um número máximo de 4
aplicações.
MODO DE APLICAÇÃO:
ACADEMIC é apresentado na forma de pó molhavel, e é aplicado através de
pulverizadores com equipamentos terrestres. São usados pulverizadores tratorizados de
barra, ou outros tipos de equipamentos.
A quantidade de calda varia em função do porte e enfolhamento da planta, em geral de
600 a 1000 L/ha. Para as culturas na plenitude de seu desenvolvimento usar 1000 L/ha
para tomate e uva e 600 L/ha para a batata.
Em qualquer tipo de aplicação, providenciar para que haja uma boa cobertura de
pulverização nas plantas.
INTERVALO DE SEGURANÇA:
Batata.07 dias
Tomate.07 dias
Uva.07 dias
INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
24 horas após a aplicação
. Caso haja necessidade para reentrar nas lavouras ou
áreas tratadas antes deste período, usar macacão de mangas compridas, luvas e botas.
LIMITAÇÕES DE USO
Nas doses recomendadas, ACADEMIC não é fitotóxico às culturas indicadas.
INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL A
SEREM UTILIZADOS:
Vide item “Dados Relativos a Proteção da Saúde Humana”.
INFORMAÇÕES SOBRE EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO A SEREM USADOS:
Vide item “ Modo de Aplicação”.
DESCRIÇÕES DOS PROCESSOS DE TRÍPLICE LAVAGEM DA EMBALAGEM OU
TECNOLOGIA EQUIVALENTE:
Vide item “Dados Relativos a Proteção do Meio Ambiente”.
INFORMAÇÕES SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A DEVOLUÇÃO,
DESTINAÇÃO, TRANSPORTE, RECICLAGEM, REUTILIZAÇÃO E INUTILIZAÇÃO
DAS EMBALAGENS VAZIAS:

Vide item “Dados Relativos a Proteção do Meio Ambiente”.
INFORMAÇÕES SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A DEVOLUÇÃO E
DESTINAÇÃO DE PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:
Vide item “Dados Relativos a Proteção do Meio Ambiente”.
INFORMAÇÕES SOBRE O MANEJO DE RESISTÊNCIAS:
Qualquer agente de controle de doenças pode ficar menos efetivo ao longo do tempo
devido ao desenvolvimento de resistência, o Comitê Brasileiro de Ação a Resistência A
Fungicidas (FRAC-BR) recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência
visando prolongar a vida útil dos fungicidas:
-Qualquer produto para controle de doenças da mesma classe ou de mesmo modo de ação não deve ser utilizado em aplicações consecutivas do mesmo patógeno, no ciclo da cultura.
-Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo/bula.
-Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre as recomendações locais para o manejo de resistência.
INFORMAÇÕES SOBRE O MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS:
Incluir outros métodos de controle de doenças (ex. controle cultural, biológico, etc.)
dentro do programa de Manejo Integrado de Doenças (MID) quando disponíveis e
apropriados.
DADOS RELATIVOS À PROTEÇÃO DA SAÚDE HUMANA
ANTES DE USAR LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES DA BULA
ATENÇÃO: “Durante o manuseio, preparação de calda e aplicação, use Equipamentos
de Proteção Individual (EPI): macacão de algodão hidro-repelente com mangas
compridas, touca árabe, avental impermeável, óculos protetores ou viseira facial,
máscara cobrindo o nariz e boca, luvas e botas de borracha”.
PRECAUÇÕES GERAIS
-Uso exclusivamente agrícola;-Use Equipamentos de Proteção Individual (EPI);-Não coma, não beba e não fume durante o manuseio ou aplicação do produto; -Não utilize equipamento com vazamento ou com defeitos;-Não desentupa bicos, orifícios, válvulas, tubulações, etc. com a boca;-Não transporte o produto com alimentos, medicamentos, rações, animais e pessoas;-Ao abrir a embalagem, faça de maneira a evitar respingos ou poeira;-Não distribua o produto com as mãos desprotegidas; PRECAUÇÕES NO MANUSEIO:
-Use os Equipamentos de Proteção Individual: macacão de algodão hidro-repelente
com mangas compridas (com mangas compridas passando por cima do punho das
luvas e as calças passando por cima das botas), touca árabe, avental impermeável,
óculos protetores, máscara cobrindo nariz e boca, luvas e botas de borracha;
-Manuseie o produto em lugar arejado;
-Use protetor ocular – se houver contato do produto com os olhos, lave-os
imediatamente com água em abundância e VEJA PRIMEIROS SOCORROS;
-Use máscara cobrindo o nariz e a boca – caso o produto seja inalado ou aspirado,
procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS;-Use luvas de borracha – ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente com água corrente e sabão e VEJA PRIMEIROS SOCORROS;-Observe atentamente as recomendações da bula visando utilizar as doses adequadas.
PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO:
-Use Equipamentos de Proteção Individual: macacão de algodão hidroreélente com
mangas compridas (com mangas compridas passando por cima do punho das luvas e
as calças passando por cima das botas), touca árabe, óculos protetores, máscara
cobrindo o nariz e boca, luvas e botas de borracha;
-Aplique as doses recomendadas e observe o intervalo de segurança;
-Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes;
-Mantenha afastado da área de aplicação crianças, animais domésticos e pessoas
desprotegidas;-Evite o máximo possível o contato com a área aplicada com o produto até o término do intervalo de reentrada;-Não utilize equipamentos com vazamentos ou danificados;-Não desentupa bicos, orifícios, válvulas, tubulações, etc. com a boca.
PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO:
-Não reutilize a embalagem vazia;
-Após a utilização do produto, remova as roupas protetoras, tome banho e lave a roupa
contaminada separada das roupas domésticas utilizando luvas e avental impermeável;
-Lave os equipamentos de proteção individual após cada uso;
-Mantenha o restante do produto em sua embalagem original, adequadamente fechado
em local trancado, longe do alcance de crianças e animais;
-Dar manutenção necessária nos equipamentos de segurança. Atentar para o período
de vida útil dos filtros, seguindo corretamente as especificações do fabricante.
PRIMEIROS SOCORROS:
Ingestão: em caso de ingestão acidental, se a vítima estiver consciente, administre 2-3
copos d’água, NÃO PROVOQUE VÔMITO, e procure imediatamente o médico levando
a embalagem, rótulo, receituário agronômico e a bula do produto.
Olhos: em caso de contato com os olhos, lave-os imediatamente com água corrente
em abundância e procure imediatamente o médico levando a embalagem, rótulo,
receituário agronômico e a bula do produto.
Pele: em caso de contato com a pele, remova as roupas e sapatos contaminados e
lave imediatamente com água e sabão em abundância e, procure um médico, levando
a embalagem, rótulo, receituário agronômico e a bula do produto. Descarte as roupas contaminadas.
Inalação: em caso de inalação, remova o paciente para o local arejado, e procure um médico levando a embalagem, rótulo, receituário agronômico e a bula do produto.
Antídoto e tratamento: Não há antídoto conhecido. Tratamento sintomático de acordo com o caso clínico.
TELEFONE DE EMERGÊNCIA: 0800 701 0450
INTOXICAÇÕES POR CIMOXANIL + MANCOZEBE
Informações Médicas
Grupo Químico Acetamida + Alquilenobis (ditiocarbamato)
Classe
Toxicológica
Mecanismos

Cimoxanil – Conjugação com proteínas hepáticas.
de Toxicidade
Mancozebe – As formulações contendo mancozebe tem ação
irritante para a pele, trato respiratório e olhos.
Cimoxanil – Pode ser absorvido por via respiratória, cutânea e oral.
Absorção
Mancozebe – É rapidamente absorvido por via respiratória e cutânea
e pouco absorvido por via oral.
Sintomas e
Exposição Dérmica:
Sinais Clínicos Cimoxanil – O contato com a pele pode causar irritação,
queimaduras, inchaço e vermelhidão.
Mancozebe – Pode causar irritação da pele, prurido, eritema,
dermatite de contato, dermatite alérgica, sensibilização cutânea, rash
cutâneo e eczema síndrome parkinsoniana (manganismo).
Exposição Respiratória:
Cimoxanil
– A inalação pode causar irritação das narinas e garganta
dolorida, falta de coordenação e corisa.
Mancozebe – pode causar irritação e inflamação das vias aéreas
(rinite, faringite, laringite e traqueobronquite), síndrome
parkinsoniana (manganismo), fadiga, cefaléia, visão borrada e
náuseas.
Exposição Ocular:
Cimoxanil
– Irritação nos olhos, dor e visão borrada.
Mancozebe – Pode causar ardência ocular, conjuntivite e inflamação
das pálpebras.
Exposição Oral:
Cimoxanil
– A ingestão pode causar depressão temporária do
sistema nervoso com confusão e falta de coordenação, sonolência,
perda de consciência, alteração sangüínea e mudanças patológicas
no fígado e perda de peso.
Mancozebe – Pode causar irritação da mucosa do trato gastro-
intestinal, dores abdominais diarréia, náusea, vômitos e diarréia,
náuseas, vômitos, diarréia, além de anorexia, cefaléia, tonturas,
vertigem, visão borrada, fraqueza muscular, miose, sudorese,
lacrimejamento excessivo, bradicardia, convulsões e coma.
Metabolismo e Cimoxanil – Prontamente absorvido pelo intestino, eliminado pela
Toxicocinética urina e em quantidade menor pelas fezes. A principal rota de
eliminação é via renal. A formação do metabólito envolve a hidrólise
e conseqüente degradação do cimoxanil em glicina que é
incorporada que é incorporada nos constituintes naturais e logo
metabolizada. Hidrólise e subseqüente conjugação com a glucurinida
é provavelmente a maior via metabólica.
Mancozebe – Após a absorção, são distribuídos para o fígado, rins e
tireóide, mas não são acumulados devido à rápida metabolização
pelo fígado, através da glucuronização. A etilenotiouréia (ETU) é o
principal metabólito de importância toxicológica e o dissulfeto de
carbono, um metabólito de menor importância. São quase que
totalmente excretado em 96 horas, principalmente através das fezes
(71%) e urina (16%).
Diagnóstico
O diagnóstico é estabelecido pela confirmação da exposição e de quadro clínico compatível. Em se apresentando sinais e sintomas indicativos de intoxicação, trate o paciente imediatamente, não condicionando o início do tratamento à confirmação laboratorial.
Não existem exames laboratoriais específicos. Podem ser realizados dosagem de eletrólitos, exame de urina tipo I e função renal, dosagem do manganês do sangue e na urina (níveis normais 20 a 80 µg/L na urina) para o diagnóstico de intoxicação por mancozebe.
Tratamento
As medidas abaixo relacionadas, especialmente aquelas voltadas
para a adequada oxigenação do intoxicado, devem ser
implementadas concomitantemente ao tratamento medicamentoso e
à descontaminação.
Utilizar luvas e avental durante a descontaminação.
1.Remover roupas e acessórios e lavar a pele (incluindo pregas, cavidades e orifícios) e cabelos, com água fria abundante e sabão.
2.Se houver exposição ocular, irrigar abundantemente com soro fisiológico ou água, por no mínimo 15 minutos, evitando o contato com a pele e mucosas.
3.Em caso de ingestão recente, proceder à lavagem gástrica. Atentar para nível de consciência e proteger vias aéreas do risco de aspiração. Administrar carvão ativado na proporção de 50-100 g em adultos e 25-50 g em crianças de 1-12 anos, e 1 g/kg em menores de 1 ano, diluídos em água, na proporção de 30 g de carvão ativado em 240 ml de água.
Emergência, suporte e tratamento sintomático: manter vias
aéreas permeáveis, se necessário através de entubação oro -
traqueal, aspirar secreções e oxigenar, Atenção especial para
fraqueza de musculatura respiratória e parada respiratória repentina,
hipotensão e arritmias cardíacas. Adotar mediadas de assistência
ventilatória, se necessário. Monitorar oxigenação (oximetria ou
gasometria), ECG, amilase sérica. Tratar pneumonite, convulsões e
coma se ocorrerem. Manter a observação por no mínimo 24 horas
após o desaparecimento dos sintomas. Administração do EDTA
cálcio - sódio acelera a eliminação do manganês.
O vômito é contra - indicado em razão do risco potencial de indicações
Cimoxanil – É estruturalmente relacionado ao metazacloro,
Sinérgicos
dimetenamida e amifós.
Mancozebe – É estruturalmente relacionado ao dissulfiram, podendo
produzir reação similar a este quando interagindo com o álcool ou efeitos antabuse.
Com carbamatos e organofosforados. Atenção
As intoxicações por Agrotóxicos estão incluídas entre as
Enfermidades de Notificação Compulsória. Comunique o caso e
obtenha informações especializadas sobre o diagnóstico e
tratamento através dos TELEFONES DE EMERGÊNCIA PARA
INFORMAÇÕES MÉDICAS:
Disque Intoxicações: 0800 580 1000
Centro de Informações Toxicológicas (PR): 0800-410148
Da Empresa: 0800 701 0450
EFEITOS AGUDOS E CRÔNICOS:
Efeitos agudos para o ACADEMIC
DL50 aguda oral em ratos > 2.000 mg/kg – os sintomas de intoxicação observados
foram pêlo eriçado, postura encurvada, dispnéia, sintomas comuns nos testes de
toxicidade aguda.
DL50 aguda dérmica em ratos > 2.000 mg/Kg – não ocorreram sintomas nos animais
testados durante todo o estudo.
O estudo de irritabilidade ocular em coelhos demonstrou irritação da conjuntiva
reversível até 7 dias.
O estudo de irritabilidade dérmica demonstrou uma irritação muito leve. O estudo de
sensibilização em cobaias classificou o produto como sensibilizante (30%).
Efeitos crônicos
Cimoxanil: Apresenta dose de nenhum efeito observável de 5,6 mg/kg em ratos e 18,7
mg/kg em camundongos. O cimoxanil não é teratogênico, carcinogênico ou mutagênico.
Mancozebe: A médio prazo, o mancozebe tem uma dose de nenhum efeito observável,
após administração oral, em ratos, de 7,42 mg/kg/dia para machos e 9,24 mg/kg/dia
para fêmeas, sendo o único efeito observado a queda de níveis de T4 e TSH. A longo
prazo, o mancozebe não provoca nenhum efeito irreversível. O mancozebe não é
teratogênico, carcinogênico ou mutagênico.
DADOS RELATIVOS À PROTEÇÃO DO MEIO AMBIENTE
1.PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO À PROTEÇÃO DO MEIO
AMBIENTE:

( ) Altamente Perigoso ao Meio Ambiente (CLASSE I)
( ) Muito Perigoso ao Meio Ambiente (CLASSE II)
(x) PERIGOSO AO MEIO AMBIENTE (CLASSE III)
( ) Pouco Perigoso ao Meio Ambiente (CLASSE IV)
-Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para organismos aquáticos.
-Evite a contaminação ambiental – Preserve a Natureza.
-Não utilize equipamentos com vazamento.
-Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes.
-Aplique somente as doses recomendadas.
-Não lave embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos
d’água. Evite a contaminação da água.
-A destinação inadequada de embalagens ou restos de produtos ocasiona contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna e a saúde das pessoas.
2.INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA
CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES:
-Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada.
-O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolados de alimentos,
bebidas, rações ou outros materiais.
-A construção deve ser de alvenaria ou de material não combustível.
-Coloque a placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO.
-Tranque o local evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente
crianças.
-Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens
rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados.
-Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843 da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT.
-Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.
3.INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES:
-Isole e sinalize a área contaminada.
-Contate as autoridades locais competentes e a empresa SIPCAM AGRO S.A. pelo
telefone (0XX34) 3319-5568 e pelo telefone de emergência 0800 701 0450.
-Utilize o equipamento de proteção individual – EPI (macacão impermeável, luvas e
botas de borracha, óculos protetores e máscaras com filtros).
-Em caso de derrame, siga as instruções abaixo: •Piso pavimentado: recolha o material com o auxílio de uma pá e coloque em
recipiente lacrado e identificado devidamente. O produto derramado não deverá mais
ser utilizado. Neste caso consulte a empresa registrante através do telefone indicado no
rótulo para a sua devolução e destinação final.
Solo: retire as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado,
recolha esse material e coloque em um recipiente lacrado e devidamente identificado.
Contate a empresa registrante conforme o indicado acima;
Corpos d’água: interrompa imediatamente a captação para consumo humano ou
animal; contate o órgão ambiental mais próximo e o centro de emergência da empresa,
visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das
características do corpo hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido.
-Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2 ou pó químico, ficando a favor do vento para evitar a contaminação.
4.PROCEDIMENTOS DE LAVAGEM, ARMAZENAMENTO, DEVOLUÇÃO,
TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE EMBALAGENS VAZIAS E RESTOS DE
PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA A UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:

EMBALAGEM FLEXÍVEL
-ESTA EMBALAGEM NÃO PODE SER LAVADA
-O ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA
O armazenamento da embalagem vazia, até a sua devolução pelo usuário, deve ser efetuado em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, no próprio local onde guardadas as embalagens cheias.
Use luvas no manuseio dessa embalagem.
Essa embalagem vazia deve ser armazenada separadamente das lavadas, em saco plástico transparente (Embalagens Padronizadas – modelo ABNT), devidamente identificado e com lacre, o qual deverá ser adquirido nos Canais de Distribuição.
-DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA
No prazo de até um ano da data da compra, é obrigatória a devolução da embalagem vazia, pelo usuário, ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida no ato da compra.
Caso o produto não tenha sido totalmente utilizado nesse prazo, a devolução deverá ocorrer até o fim do seu prazo de validade.
-TRANSPORTE
As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas,
medicamentos, rações, animais e pessoas. Devem ser transportadas em saco plástico
transparente (Embalagens Padronizadas – modelo ABNT), devidamente identificado e
com lacre, o qual deverá ser adquirido nos canais de distribuição.
EMBALAGEM SECUNDÁRIA – NÃO CONTAMINADA
-ESTA EMBALAGEM NÃO PODE SER LAVADA
-ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA
O armazenamento da embalagem vazia, até sua devolução pelo usuário deve ser
efetuado em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, no
próprio local onde guardadas as embalagens cheias.
-DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA
É obrigatória a devolução da embalagem vazia, pelo usuário, onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota, emitida pelo estabelecimento comercial.
-TRANSPORTE
As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas,
medicamentos, rações, animais e pessoas.
-DESTINAÇÃO FINAL DAS EMBALAGENS VAZIAS
A destinação final das embalagens vazias, após a devolução pelos usuários, somente poderá ser realizada pela Empresa Registrante ou por empresas legalmente autorizadas pelos órgãos competentes.
-É PROIBIDO AO USUÁRIO A REUTILIZAÇÃO E RECICLAGEM DESTA
EMBALAGEM VAZIA OU O FRACIONAMENTO E REEMBALAGEM DESTE
PRODUTO

-EFEITOS SOBRE O MEIO AMBIENTE DECORRENTES DA DESTINAÇÃO
INADEQUADA DA EMBALAGEM VAZIA E RESTOS DE PRODUTOS
A destinação inadequada das embalagens e restos de produtos no meio ambiente causa contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.
-PRODUTO IMPRÓPRIO PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO
Caso este produto venha a se tornar impróprio para a utilização ou em desuso, consulte o registrante através do telefone indicado no rótulo para sua devolução e destinação final.
A desativação do produto é feita através de incineração em fornos destinados para este tipo de operação, equipados com câmaras de lavagem de gases efluentes e aprovados por órgão ambiental competente.
-TRANSPORTE DE AGROTÓXICOS, COMPONENTES E AFINS
O transporte está sujeito às regras e aos procedimentos estabelecidos na legislação
específica, que inclui o acompanhamento da ficha de emergência do produto, bem
como determina que os agrotóxicos não podem ser transportados junto de pessoas,
animais, rações, medicamentos ou outros materiais.

Source: http://www.adapar.pr.gov.br/arquivos/File/defis/DFI/Bulas/Fungicidas/ACADEMIC.pdf

Fiction

AISA Summer Reading List for Students Entering 6th Grade This list includes a wide variety of books to appeal to the interests and reading levels of many students. Parents are encouraged to review book selections with their children in order to help them make appropriate choices. Students may select books from this list, or they may read a comparable book that is approved by their parents. Th

Ucla bariatric surgery patient history questionnaire

UCLA BARIATRIC SURGERY PATIENT HISTORY QUESTIONNAIRE Your appointment will be delayed if this form is incomplete PLEASE PRINT LEGIBLY PERSONAL INFORMATION: Name: __________________________________________________________________ Date: _______________ SSN# (for insurance purposes )_______-______-________ Date of Birth : _________________ Age : __________ Mailing Address: _

Copyright © 2010-2014 PDF pharmacy articles