Para compra cialis puede ser visto como un desafío. Aumenta Smomenta, y todos los que se poco a poco abrumado, como es lógico, cada vez más hombres están diagnosticados con disfunción eréctil.

85-16-03950-

9 Micorrizas: o que são e qual o risco das queima-
norte-americano Bristol-Myers Squibb desenvolveu o das e da aplicação de inseticidas.
produto comercial Capoten, remédio anti-hipertensi- 10 Caracterizar a região amazônica a partir dos am-
vo, sobre o qual o Brasil não tem qualquer participação bientes das terras de várzea e das terras firmes. Discutir nos lucros. A partir desse exemplo, discutir as dificul-dades e a necessidade de investimento de recursos na a importância da manutenção do equilíbrio do ecossiste-ma da região.
pesquisa científica no Brasil, bem como de controle sobre nossos conhecimentos adquiridos e nossa rica Justificar por que a definição da Amazônia como “pulmão do mundo” não passa de um mito.
Descrever as características da hominização como Segundo o Conselho Nacional de Desenvolvi- um processo natural da seleção das espécies. Contudo, mento Científico e Tecnológico (CNPq), no Brasil há a partir de um momento, a dimensão cultural passa a um total de 59.249 pesquisadores, 28.935 dos quaisatuam na região Sudeste, 14.228 no Sul, 9.547 no Nor- Samuel Murgel Branco
ser mais importante para o desenvolvimento do serhumano do que a simples evolução biológica. Explicar deste, 3.948 no Centro-Oeste e 2.591 no Norte. (O Estado de S. Paulo, 14 set. 2003, p. A14.) Discutir osmotivos dessa disparidade, sobretudo para a região 13 A colonização das Américas foi feita à revelia das
Norte, e os prejuízos decorrentes para a Amazônia.
populações autóctones, cruelmente dizimadas. Alémdisso, suas culturas foram depreciadas como “inferio- 19 Dividir a classe em grupos para diversas ativida-
Orientações pedagógicas e Sugestões de atividades res” e a aculturação tem significado a perda de suas raí- des visando à conscientização dos alunos a respeito da Maria Lúcia de Arruda Aranha
zes e de seus valores. Discutir como esse tipo de etno- depredação da Amazônia. Por exemplo: desenhos para centrismo trouxe conseqüências danosas não só para camisetas, slogans, criação de propaganda para rádio e essas populações, mas também para o espaço geográfi- co que elas habitavam e o que seus descendentes habi- Dissertação
14 Posicionar-se a respeito da afirmação do autor,
segundo a qual a construção da Represa de Balbina foi Tema 1: Um outro olhar sobre a Amazônia.
A ilusão de que a riqueza natural da Amazônia é inesgotável, aliada à mentalidade exploratória herdada um dos maiores crimes ecológicos já cometidos na Ama- dos tempos da colonização e agora embutida numa falsa idéia de desenvolvimento, é fator de risco para o zônia. Discutir como deveria ser a implementação de Tema 2: Desmatamento e queimada: o feitiço contra
equilíbrio ecológico dessa região. Neste livro, o autor revela como cientistas nacionais e estrangeiros têm advertido inutilmente os governos e empresários sobre o contraste entre a exuberância da floresta amazô-nica e o solo extremamente pobre, o que exige critérios técnicos para a intervenção nesse ecossistema. Ao 15 Ao progresso a qualquer custo, contrapor a con-
Tema 3: A proteção da Amazônia exige responsabili-
contrário dos nativos indígenas, capazes de conviver em harmonia com a natureza, o homem branco tem cepção de desenvolvimento sustentável. Examinar que me- provocado a devastação de extensas áreas, pelo desmatamento, exploração de minérios, pastagens e extra- didas vêm sendo tomadas pelos governos, instituições e tivismo mal orientado, com prejuízo para a flora, a fauna e o clima. Para não continuarmos criando desertos organizações da sociedade civil no sentido de melhor de forma irreversível, é necessária a plena conscientização dos cidadãos e uma atuação responsável — e conhecer a região amazônica, a fim de reverter efeitos Pesquisa
portanto ética — para garantir o delicado equilíbrio ecológico.
dos processos predatórios e implantar novas tecnologiasque respeitem o equilíbrio ecológico.
• Biopirataria: o que o Brasil ganha com isso? O ter- Samuel Murgel Branco Biólogo e naturalista. Professor titular de Saneamento e Ecologia Aplicada da Univer-
16 Explicar em que consiste a proposta de Harald
mo biopirataria foi criado em 1993 para discutir como sidade de São Paulo. Como consultor internacional da Organização Mundial da Saúde Sioli, de utilização de recursos da Amazônia a partir do conhecimentos indígenas e recursos biológicos têm sido (OMS), ministrou cursos em vários países da América Latina. Atualmente se dedica princípio de “ilhas de ocupação”.
apropriados por estrangeiros e patenteados por multina- quase exclusivamente à produção de obras de divulgação científica voltadas ao ensino 17 Cientistas brasileiros descobriram que o veneno
cionais. Pesquisar os inúmeros casos existentes (inclusi- da cobra jararaca provocava queda brusca da pressão ve a pirataria genética) e as tentativas legais para contro- arterial. Com o trabalho publicado, mas sem recurso le dessa invasão e da participação brasileira nos lucros para aplicar na indústria farmacêutica, o laboratório advindos da aplicação desses recursos naturais.
ou não com algumas argumentações desenvolvidas, an- Interdisciplinaridade
tepondo a elas as suas próprias visões de mundo.
• Características geográficas da Amazônia • Os primeiros exploradores • As explorações científicas • Lendas e mitos A interdisciplinaridade é a tentativa de superar a com- dos indígenas • Mitos dos exploradores • A realidade da Amazônia • Biodiversidade: flora e fauna • Tipos de águas de Problematização
partimentalização das disciplinas, integrando os conhe- rios • O homem e sua cultura • Impactos ambientais • A exploração energética • Desenvolvimento sustentável cimentos esparsos em uma visão holística, global. De fato, A problematização é uma espécie de coroamento do se no mundo contemporâneo até as ciências rompem trabalho intelectual de decifração de um texto. Nessa fronteiras com a criação das chamadas ciências híbridas, fase é importante a contextualização, pela qual as infor- também os estudantes precisam ampliar o olhar além dos mações e os conceitos são confrontados com nossa ex- enfoques precisos de uma determinada disciplina, des- s suplementos que acompanham os livros da Em função dos avanços tecnológicos e da constitui- periência de vida, com os problemas a serem enfrenta- cobrindo a complementaridade entre as áreas do saber.
Coleção Polêmica têm a finalidade de auxiliar o traba- ção de uma sociedade informatizada, as profissões nas- dos, identificando as ressonâncias provocadas pela leitu- Evidentemente, a ordem pela qual expusemos esses lho em sala de aula, dando subsídios para o melhor apro- cem e se modificam com velocidade surpreendente, e o ra, vivificando-as, por assim dizer. De nada adianta acu- diversos passos é apenas didática, cabendo ao leitor não veitamento do texto. Ainda mais quando se trata de obras excesso de informações disponível exige uma educação mular conhecimentos se estes não nos servirem para desprezar essas etapas, mas exercitá-las sempre que de leitura complementar, que visam justamente apro- nosso cotidiano. Só assim poderemos dar significados possível. É dentro desse espírito que sugerimos as ques- fundar o conhecimento, ampliar o leque de análises pos- Dizendo de outro modo, no mundo do trabalho preci- ao mundo e à nossa própria realidade.
síveis de determinados temas e abrir o horizonte dos samos de pessoas que tenham flexibilidade para enfrentar rapidamente situações novas, com capacidade inventiva e Aproveitando as mudanças ocorridas na reformulação espírito de grupo. Diante da avalanche de informações, dos títulos da Polêmica, como atualização das informa- que elas sejam críticas o suficiente para selecioná-las e ava- Apresentamos algumas sugestões de atividades, prevalecia uma idéia comum de colonização que, até hoje, ções, revisão dos conteúdos, mudanças gráficas e visuais, liá-las. Diante dos riscos de massificação, que possam lembrando que elas poderão ser aproveitadas de diver- é prejudicial à preservação da Amazônia.
os suplementos, com orientações pedagógicas e sugestões de manter a autonomia do pensar e do agir.
sas maneiras, seja para seu uso integral, seja seleciona- atividades, também se adaptam a essa nova visão que se É verdade que o desafio é grande e exige mudanças 3 Analisar a importância das pesquisas do naturalista
das segundo o tempo disponível e as características dos fundamenta numa concepção contemporânea a respeito de comportamento nas mais diversas áreas de atuação.
Alexander Von Humboldt na Amazônia.
alunos. O professor poderá ainda inspirar-se nelas para do que seja a aprendizagem e, dentro desse vasto espec- No que se refere ao nosso espaço de leitura, as reflexões 4 O ciclo da borracha: analisar as causas do apogeu (e
que podemos fazer a respeito se referem a alguns pon- elaborar outras questões, de acordo com os aconteci- tro, o que é compreensão leitora. Em sintonia com as exi- seus efeitos na região) e os motivos da decadência.
gências dos novos tempos, as atividades propostas não se 5 Indicar alguns projetos faraônicos de exploração da
limitam à simples “devolução” mecânica do que foi lido, Independentemente do tipo de questão sugerida, Compreensão do texto
Amazônia, até mesmo por grupos estrangeiros. Discutir porque o mundo de hoje exige muito mais do que isso.
poderão ser escolhidas as que demandam resoluções sim- a questão da internacionalização da Amazônia.
De fato, há tempos, os pedagogos advertem sobre a ples ou solicitar que sejam feitos seminários ou disser- Compreender um texto supõe exercitar a disposição 6 É intrigante o fato de que a andira, um arbusto
importância de dar condições ao leitor para que ele se tações. O esforço da elaboração pessoal das próprias de “ouvir o autor” (anterior à tentação de “polemizar” dos cerrados de São Paulo e de Minas Gerais, apesar aproprie de um texto de forma adequada e se torne ca- idéias é fundamental para a autonomia do pensar.
com ele); perceber quais as idéias centrais do seu pensa- de não atingir um metro de altura, possui raízes de paz de aplicar os conhecimentos adquiridos em situa- mento e a maneira pela qual argumenta. Nessa fase, é Quando necessário, algumas questões são acompa- 10 a 15 metros, enquanto portentosas árvores da flo- ções as mais diversas. Mas o que infelizmente tem sido importante que o professor verifique se o leitor sabe nhadas de esclarecimentos cuja intenção é oferecer pis- resta amazônica dispõem de raízes bem curtas, e ain- constatado em pesquisas educacionais realizadas até identificar o autor, a editora, se sabe consultar um su- tas que ampliem o trabalho de pesquisa dos alunos.
da com ramificações mais intensas a apenas 20 ou 30 mesmo por órgãos internacionais é que nem sempre mário, se faz anotações (como esquemas e fichamentos) É importante destacar que, ao lado do trabalho indi- centímetros da superfície. A partir desses fatos, ex- nossos jovens conseguem ser bons leitores.
durante a leitura, se levanta as dificuldades de vocabulá- vidual, devem ser estimulados os debates, o confronto plicar o tipo de solo da floresta amazônica, bem como Para reverter esse quadro, é preciso considerar que a rio e se discrimina os conceitos fundamentais.
de opiniões, as atividades em equipe: esse ainda é um a maneira pela qual se dá o suprimento de nutrientes simples transmissão de informações não é suficiente, exercício de pluralismo, tão essencial à democracia.
embora com isso não estejamos menosprezando a apren- Interpretação e análise crítica do texto
dizagem dos conteúdos. Estes são importantes, desde 1 Descrever as hipóteses sobre as formações geo-
7 Explicar por que não existem animais de grande
que sua apreensão esteja ligada ao desenvolvimento de com- gráficas e geológicas anteriores ao atual curso do Rio A interpretação e a crítica revelam dois momentos porte, seja carnívoros ou herbívoros, nas regiões mais petências, ou seja, à capacidade de utilizar, integrar e mobili- posteriores à compreensão. Nessa fase começa-se a “ler zar esses conhecimentos em novos contextos, diante dos pro- nas entrelinhas”, a identificar as posições do autor, os 2 Nos séculos XVI e XVII, diversos exploradores
8 Explicar como é possível a rica fauna nos rios da
blemas e desafios que precisamos enfrentar, seja no tra- valores subjacentes, a coerência da exposição, o que sig- percorreram a Amazônia. Citar alguns desses explora- Amazônia, uma vez que a quantidade de nutrientes ne- nifica estabelecer um diálogo com o autor, concordando dores e explicar como, apesar das diferenças entre eles, ou não com algumas argumentações desenvolvidas, an- Interdisciplinaridade
tepondo a elas as suas próprias visões de mundo.
• Características geográficas da Amazônia • Os primeiros exploradores • As explorações científicas • Lendas e mitos A interdisciplinaridade é a tentativa de superar a com- dos indígenas • Mitos dos exploradores • A realidade da Amazônia • Biodiversidade: flora e fauna • Tipos de águas de Problematização
partimentalização das disciplinas, integrando os conhe- rios • O homem e sua cultura • Impactos ambientais • A exploração energética • Desenvolvimento sustentável cimentos esparsos em uma visão holística, global. De fato, A problematização é uma espécie de coroamento do se no mundo contemporâneo até as ciências rompem trabalho intelectual de decifração de um texto. Nessa fronteiras com a criação das chamadas ciências híbridas, fase é importante a contextualização, pela qual as infor- também os estudantes precisam ampliar o olhar além dos mações e os conceitos são confrontados com nossa ex- enfoques precisos de uma determinada disciplina, des- s suplementos que acompanham os livros da Em função dos avanços tecnológicos e da constitui- periência de vida, com os problemas a serem enfrenta- cobrindo a complementaridade entre as áreas do saber.
Coleção Polêmica têm a finalidade de auxiliar o traba- ção de uma sociedade informatizada, as profissões nas- dos, identificando as ressonâncias provocadas pela leitu- Evidentemente, a ordem pela qual expusemos esses lho em sala de aula, dando subsídios para o melhor apro- cem e se modificam com velocidade surpreendente, e o ra, vivificando-as, por assim dizer. De nada adianta acu- diversos passos é apenas didática, cabendo ao leitor não veitamento do texto. Ainda mais quando se trata de obras excesso de informações disponível exige uma educação mular conhecimentos se estes não nos servirem para desprezar essas etapas, mas exercitá-las sempre que de leitura complementar, que visam justamente apro- nosso cotidiano. Só assim poderemos dar significados possível. É dentro desse espírito que sugerimos as ques- fundar o conhecimento, ampliar o leque de análises pos- Dizendo de outro modo, no mundo do trabalho preci- ao mundo e à nossa própria realidade.
síveis de determinados temas e abrir o horizonte dos samos de pessoas que tenham flexibilidade para enfrentar rapidamente situações novas, com capacidade inventiva e Aproveitando as mudanças ocorridas na reformulação espírito de grupo. Diante da avalanche de informações, dos títulos da Polêmica, como atualização das informa- que elas sejam críticas o suficiente para selecioná-las e ava- Apresentamos algumas sugestões de atividades, prevalecia uma idéia comum de colonização que, até hoje, ções, revisão dos conteúdos, mudanças gráficas e visuais, liá-las. Diante dos riscos de massificação, que possam lembrando que elas poderão ser aproveitadas de diver- é prejudicial à preservação da Amazônia.
os suplementos, com orientações pedagógicas e sugestões de manter a autonomia do pensar e do agir.
sas maneiras, seja para seu uso integral, seja seleciona- atividades, também se adaptam a essa nova visão que se É verdade que o desafio é grande e exige mudanças 3 Analisar a importância das pesquisas do naturalista
das segundo o tempo disponível e as características dos fundamenta numa concepção contemporânea a respeito de comportamento nas mais diversas áreas de atuação.
Alexander Von Humboldt na Amazônia.
alunos. O professor poderá ainda inspirar-se nelas para do que seja a aprendizagem e, dentro desse vasto espec- No que se refere ao nosso espaço de leitura, as reflexões 4 O ciclo da borracha: analisar as causas do apogeu (e
que podemos fazer a respeito se referem a alguns pon- elaborar outras questões, de acordo com os aconteci- tro, o que é compreensão leitora. Em sintonia com as exi- seus efeitos na região) e os motivos da decadência.
gências dos novos tempos, as atividades propostas não se 5 Indicar alguns projetos faraônicos de exploração da
limitam à simples “devolução” mecânica do que foi lido, Independentemente do tipo de questão sugerida, Compreensão do texto
Amazônia, até mesmo por grupos estrangeiros. Discutir porque o mundo de hoje exige muito mais do que isso.
poderão ser escolhidas as que demandam resoluções sim- a questão da internacionalização da Amazônia.
De fato, há tempos, os pedagogos advertem sobre a ples ou solicitar que sejam feitos seminários ou disser- Compreender um texto supõe exercitar a disposição 6 É intrigante o fato de que a andira, um arbusto
importância de dar condições ao leitor para que ele se tações. O esforço da elaboração pessoal das próprias de “ouvir o autor” (anterior à tentação de “polemizar” dos cerrados de São Paulo e de Minas Gerais, apesar aproprie de um texto de forma adequada e se torne ca- idéias é fundamental para a autonomia do pensar.
com ele); perceber quais as idéias centrais do seu pensa- de não atingir um metro de altura, possui raízes de paz de aplicar os conhecimentos adquiridos em situa- mento e a maneira pela qual argumenta. Nessa fase, é Quando necessário, algumas questões são acompa- 10 a 15 metros, enquanto portentosas árvores da flo- ções as mais diversas. Mas o que infelizmente tem sido importante que o professor verifique se o leitor sabe nhadas de esclarecimentos cuja intenção é oferecer pis- resta amazônica dispõem de raízes bem curtas, e ain- constatado em pesquisas educacionais realizadas até identificar o autor, a editora, se sabe consultar um su- tas que ampliem o trabalho de pesquisa dos alunos.
da com ramificações mais intensas a apenas 20 ou 30 mesmo por órgãos internacionais é que nem sempre mário, se faz anotações (como esquemas e fichamentos) É importante destacar que, ao lado do trabalho indi- centímetros da superfície. A partir desses fatos, ex- nossos jovens conseguem ser bons leitores.
durante a leitura, se levanta as dificuldades de vocabulá- vidual, devem ser estimulados os debates, o confronto plicar o tipo de solo da floresta amazônica, bem como Para reverter esse quadro, é preciso considerar que a rio e se discrimina os conceitos fundamentais.
de opiniões, as atividades em equipe: esse ainda é um a maneira pela qual se dá o suprimento de nutrientes simples transmissão de informações não é suficiente, exercício de pluralismo, tão essencial à democracia.
embora com isso não estejamos menosprezando a apren- Interpretação e análise crítica do texto
dizagem dos conteúdos. Estes são importantes, desde 1 Descrever as hipóteses sobre as formações geo-
7 Explicar por que não existem animais de grande
que sua apreensão esteja ligada ao desenvolvimento de com- gráficas e geológicas anteriores ao atual curso do Rio A interpretação e a crítica revelam dois momentos porte, seja carnívoros ou herbívoros, nas regiões mais petências, ou seja, à capacidade de utilizar, integrar e mobili- posteriores à compreensão. Nessa fase começa-se a “ler zar esses conhecimentos em novos contextos, diante dos pro- nas entrelinhas”, a identificar as posições do autor, os 2 Nos séculos XVI e XVII, diversos exploradores
8 Explicar como é possível a rica fauna nos rios da
blemas e desafios que precisamos enfrentar, seja no tra- valores subjacentes, a coerência da exposição, o que sig- percorreram a Amazônia. Citar alguns desses explora- Amazônia, uma vez que a quantidade de nutrientes ne- nifica estabelecer um diálogo com o autor, concordando dores e explicar como, apesar das diferenças entre eles, 9 Micorrizas: o que são e qual o risco das queima-
norte-americano Bristol-Myers Squibb desenvolveu o das e da aplicação de inseticidas.
produto comercial Capoten, remédio anti-hipertensi- 10 Caracterizar a região amazônica a partir dos am-
vo, sobre o qual o Brasil não tem qualquer participação bientes das terras de várzea e das terras firmes. Discutir nos lucros. A partir desse exemplo, discutir as dificul-dades e a necessidade de investimento de recursos na a importância da manutenção do equilíbrio do ecossiste-ma da região.
pesquisa científica no Brasil, bem como de controle sobre nossos conhecimentos adquiridos e nossa rica Justificar por que a definição da Amazônia como “pulmão do mundo” não passa de um mito.
Descrever as características da hominização como Segundo o Conselho Nacional de Desenvolvi- um processo natural da seleção das espécies. Contudo, mento Científico e Tecnológico (CNPq), no Brasil há a partir de um momento, a dimensão cultural passa a um total de 59.249 pesquisadores, 28.935 dos quaisatuam na região Sudeste, 14.228 no Sul, 9.547 no Nor- Samuel Murgel Branco
ser mais importante para o desenvolvimento do serhumano do que a simples evolução biológica. Explicar deste, 3.948 no Centro-Oeste e 2.591 no Norte. (O Estado de S. Paulo, 14 set. 2003, p. A14.) Discutir osmotivos dessa disparidade, sobretudo para a região 13 A colonização das Américas foi feita à revelia das
Norte, e os prejuízos decorrentes para a Amazônia.
populações autóctones, cruelmente dizimadas. Alémdisso, suas culturas foram depreciadas como “inferio- 19 Dividir a classe em grupos para diversas ativida-
Orientações pedagógicas e Sugestões de atividades res” e a aculturação tem significado a perda de suas raí- des visando à conscientização dos alunos a respeito da Maria Lúcia de Arruda Aranha
zes e de seus valores. Discutir como esse tipo de etno- depredação da Amazônia. Por exemplo: desenhos para centrismo trouxe conseqüências danosas não só para camisetas, slogans, criação de propaganda para rádio e essas populações, mas também para o espaço geográfi- co que elas habitavam e o que seus descendentes habi- Dissertação
14 Posicionar-se a respeito da afirmação do autor,
segundo a qual a construção da Represa de Balbina foi Tema 1: Um outro olhar sobre a Amazônia.
A ilusão de que a riqueza natural da Amazônia é inesgotável, aliada à mentalidade exploratória herdada um dos maiores crimes ecológicos já cometidos na Ama- dos tempos da colonização e agora embutida numa falsa idéia de desenvolvimento, é fator de risco para o zônia. Discutir como deveria ser a implementação de Tema 2: Desmatamento e queimada: o feitiço contra
equilíbrio ecológico dessa região. Neste livro, o autor revela como cientistas nacionais e estrangeiros têm advertido inutilmente os governos e empresários sobre o contraste entre a exuberância da floresta amazô-nica e o solo extremamente pobre, o que exige critérios técnicos para a intervenção nesse ecossistema. Ao 15 Ao progresso a qualquer custo, contrapor a con-
Tema 3: A proteção da Amazônia exige responsabili-
contrário dos nativos indígenas, capazes de conviver em harmonia com a natureza, o homem branco tem cepção de desenvolvimento sustentável. Examinar que me- provocado a devastação de extensas áreas, pelo desmatamento, exploração de minérios, pastagens e extra- didas vêm sendo tomadas pelos governos, instituições e tivismo mal orientado, com prejuízo para a flora, a fauna e o clima. Para não continuarmos criando desertos organizações da sociedade civil no sentido de melhor de forma irreversível, é necessária a plena conscientização dos cidadãos e uma atuação responsável — e conhecer a região amazônica, a fim de reverter efeitos Pesquisa
portanto ética — para garantir o delicado equilíbrio ecológico.
dos processos predatórios e implantar novas tecnologiasque respeitem o equilíbrio ecológico.
• Biopirataria: o que o Brasil ganha com isso? O ter- Samuel Murgel Branco Biólogo e naturalista. Professor titular de Saneamento e Ecologia Aplicada da Univer-
16 Explicar em que consiste a proposta de Harald
mo biopirataria foi criado em 1993 para discutir como sidade de São Paulo. Como consultor internacional da Organização Mundial da Saúde Sioli, de utilização de recursos da Amazônia a partir do conhecimentos indígenas e recursos biológicos têm sido (OMS), ministrou cursos em vários países da América Latina. Atualmente se dedica princípio de “ilhas de ocupação”.
apropriados por estrangeiros e patenteados por multina- quase exclusivamente à produção de obras de divulgação científica voltadas ao ensino 17 Cientistas brasileiros descobriram que o veneno
cionais. Pesquisar os inúmeros casos existentes (inclusi- da cobra jararaca provocava queda brusca da pressão ve a pirataria genética) e as tentativas legais para contro- arterial. Com o trabalho publicado, mas sem recurso le dessa invasão e da participação brasileira nos lucros para aplicar na indústria farmacêutica, o laboratório advindos da aplicação desses recursos naturais.

Source: http://literatura.moderna.com.br/catalogo/encartes/85-16-03950-1.pdf

Hoe krijg je het beste resultaat? - nieuwsbrief dignitas mediation & conflict management

TIP VAN DE LEZER HOE KRIJG JE HET BESTE RESULTAAT? Het ligt zo voor de hand om te denken dat het beste resultaat geboekt wordt door de prestatie te waarderen. Om de inspanningen op school, het sportveld en werk te beoordelen op het resultaat. Dat geeft immers aan of iemand voldoet aan de verwachtingen. Bovendien is het resultaat concreet en meetbaar waardoor er makkelijk een oordee

© 2010-2018 PDF pharmacy articles